Citrus Research & Technology
https://citrusrt.ccsm.br/article/doi/10.5935/2236-3122.20130003
Citrus Research & Technology
Review

Poda na citricultura 

Pruning in citrus culture

Fernando Alves de Azevedo, Nathália Barbosa Lanza, Cristina Rodrigues Gabriel Sales, Karina Iolanda Silva, André Luiz Barros & José Dagoberto De Negri

Downloads: 4
Views: 1337

Resumo

A citricultura brasileira passa por adaptações em virtude de problemas com pragas e doenças agravadas pela grande oscilação dos preços, resultando na adoção de alternativas como o plantio adensado. Com o uso de novas técnicas de cultivo é necessário o aprimoramento das práticas culturais, como a adoção da poda. Sua utilização pode ser questionável, pois por um período pode reduzir a produtividade e também retardar o crescimento da planta face à retirada de ramos e de folhas fotossinteticamente ativas, consequentemente promovendo redução na área foliar. Além disso, a poda tem interferência na relação fonte-dreno. É importante registrar também que as folhas dos citros são importantes órgãos de reserva, assim uma poda drástica pode causar perda de crescimento vegetativo e frutificação. Contudo, favorece maior luminosidade e aeração no interior da copa, com redução do porte das plantas, promovendo frutos de melhor qualidade. Auxilia ainda no controle de pragas e doenças, melhorando a eficiência de aplicação de defensivos e controlando a alternância da produção em algumas variedades cítricas. Deve-se frisar ainda que quando a poda é feita periodicamente, as plantas podem se manter produtivas, diminuindo a competição entre as copas. Podem ser destacados alguns tipos de podas: formação, frutificação (topo e lateral), rejuvenescimento, limpeza e poda para troca de copa. Em geral, a melhor época para esta prática é após a colheita. É essencial o entendimento da técnica já que, se realizada de forma inadequada, pode ser mais prejudicial que benéfica à planta.

Palavras-chave

citros, fisiologia, tratos culturais.

Abstract

The Brazilian citrus has undergone adaptations due to problems with pests and diseases aggravated by the large price fluctuation, resulting in the adoption of alternatives, such as higher density planting. This transition requires the improvement of practices crop management, such as the adoption of the pruning technique. Its use could be questionable because for a period it can reduce productivity and also retards plant growth due to removal of branches and photosynthetically active leaves, consequently decreasing the total leaf area. Furthermore, the pruning technique also has large interference in source-sink relationship. It’s also important to list that leaves and stems of citrus trees quantity are sources of carbohydrates, a drastic pruning can cause losses of vegetative growth and fruiting. On the other hand, pruning favors light penetration and air movement inside the canopy, reducing the plant size and promotes better fruits quality. Pruning also helps to control pests and diseases, improving the efficiency of pesticide application and controlling the alternate bearing in some citrus genotypes. It’s important to highlight that when the practice of pruning is done periodically, the productivity of crop yield can be maintained, reducing the competition between the canopies. Currently it can be pointed some types of pruning: training, production (hedging and topping), rejuvenation, cleaning and pruning change of canopy. In general, the best period to prune is after harvesting the orchard. It’s essential to understand this technique, since an inadequate pruning may be more harmful that beneficial to the plant.
 

Keywords

citrus, physiology, practices crop management
59661a140e8825083b082b38 citrusrt Articles
Links & Downloads

Citrus R&T

Share this page
Page Sections