Citrus Research & Technology
https://citrusrt.ccsm.br/article/doi/10.4322/crt.ICC106
Citrus Research & Technology
Article

Effect of windbreaks on wind speed and canker incidence on grapefruit

Efeito de quebra-ventos na velocidade do vento e incidência de cancro cítrico em pomelo 

James H. Graham, Monty E. Myers, Tim R. Gottwald & Clive H. Bock

Downloads: 0
Views: 661

Abstract

For fresh grapefruit, the goal is to maximize pack-out by minimizing canker lesions on fruit. The objective of these trials was to determine the relationship between wind speed and incidence and severity of citrus canker on 5 to 7 yr-old Ruby Red grapefruit trees located in two trial blocks (~4.5 ha) surrounded on all sides by a 6 to 10 m tall Corymbia torelliana windbreak. The experiment was conducted from 2013 to 2015. A series of weather stations were deployed in east-west and north-south directions across the orchards to measure the effect of proximity of citrus trees to the windbreak on wind speed expressed as the number of wind gusts ≥5 m s-1, and to determine the relationship with incidence of fruit lesions on grapefruit. The number of wind gusts ≥5 m s-1 increased with distance from the windbreak. The highest fruit canker incidence occurred in approximately the central zone of the block and the lowest incidence was found nearest windbreaks. Number of wind gusts and canker were linearly related, i.e., the greater the number of gusts, the higher the fruit disease. As the number of wind gusts increased with distance from the windbreak, incidence of unsightly wind scar also increased. These results confirm that windbreaks are a highly effective method for protection of fruit from infection by Xanthomonas citri subsp. citri, as well as physical damage from wind buffeting.
 

Keywords

Corymbia torelliana, wind gusts, proximity to windbreak.

Resumo

Para o mercado de pomelos frescos, o objetivo é maximizar a porcentagem de frutos com padrão de mercado, minimizando as lesões de cancro cítrico nas frutas. O objetivo desse ensaio foi determinar a relação entre velocidade do vento, incidência e severidade do cancro cítrico em plantas de pomelo Ruby Red de 5 a 7 anos, localizadas em dois blocos de ensaio (~4,5 ha), cercados por todos os lados por plantas de 6 a 10 m de altura do quebra-vento Corymbia torelliana. O experimento foi realizado de 2013 a 2015. Uma série de estações meteorológicas foram implantadas nas direções leste-oeste e norte-sul através dos pomares para medir o efeito da proximidade das plantas de citros com os quebra-ventos, sendo que a velocidade do vento foi expressa como o número de rajadas de vento ≥ 5 m s-1, para determinar a relação com a incidência de lesões nas frutas de pomelo. O número de rajadas de vento ≥ 5 m s-1 aumentou com a distância do quabra-vento. A maior incidência de cancro nas frutas ocorreu aproximadamente na zona central do bloco e a incidência mais baixa foi encontrada quanto mais próximo do quebra-vento. O número de rajadas de vento com os valores de incidência e severidade do cancro foram relacionados linearmente, ou seja, quanto maior o número de rajadas, maior a doença da fruta. À medida que o número de rajadas de vento aumentou com a distância do quebra-vento, a incidência de cicatrizes ocasionadas pelo vento também aumentou. Esses resultados confirmam que os quebra-ventos são um método altamente eficaz para a proteção de frutos da infecção por Xanthomonas citri subsp. citri, bem como danos físicos causados por rajadas de vento.

Palavras-chave

Corymbia torelliana, rajadas de vento, proximidade com quebra-vento.
59ebfcbe0e88250d779aaad7 citrusrt Articles
Links & Downloads

Citrus R&T

Share this page
Page Sections