Citrus Research & Technology
https://citrusrt.ccsm.br/article/doi/10.4322/crt.17919
Citrus Research & Technology
Nota

Reação de seleções do limão Cravo à infecção no tronco por Phytophthora nicotianae e à estirpe protetiva PIAC do vírus da tristeza dos citros  

Silvia Blumer & Jorgino Pompeu Junior

Downloads: 2
Views: 372

Resumo

O limão Cravo (Citrus limonia), principal porta enxerto da citricultura brasileira, apresenta média resistência à gomose de Phytophthora. Este estudo avaliou a resistência à infecção no tronco por Phytophthora nicotianae e a suscetibilidade a estirpe protetiva PIAC do vírus da tristeza dos citros de seleções de limão Cravo enxertadas com um clone nucelar de laranja Valencia (C. sinensis) premunizado com a estirpe PIAC do vírus da tristeza dos citros. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com seis porta-enxertos, sendo cinco plantas inoculadas e cinco não inoculadas, totalizando 60 plantas. Na véspera da inoculação do patógeno, foram medidos o diâmetro do porta-enxerto e o índice SPAD e 61 dias após, o diâmetro do porta-enxerto, o comprimento e altura das lesões e o índice SPAD. A suscetibilidade à tristeza foi avaliada pela observação de sintomas de deficiências nutricionais nas plantas e de caneluras no tronco das seleções. As seleções de limão Cravo não diferiram entre si quanto ao diâmetro e altura da lesão porem diferiram quanto à área da lesão. Os limões Cravos Hangleson, Kirumakki, Poona e Tuningmeng apresentaram as menores áreas lesionadas sendo considerados os mais resistentes a gomose de tronco causada por P. nicotianae. Nenhuma das combinações mostrou sintomas de suscetibilidade à estirpe PIAC do vírus da tristeza dos citros presente na copa da laranjeira Valência.
 

Palavras-chave

Citrus limonia, porta-enxerto, doença, gomose.
5d2723590e8825874898e321 citrusrt Articles
Links & Downloads

Citrus R&T

Share this page
Page Sections