Citrus Research & Technology
https://citrusrt.ccsm.br/article/59661e1d0e88256c3d082b37
Citrus Research & Technology
Classics

Occurence, pathogenicity, and temperature relations of phytophthora species on citrus in Brazil and other south american countries  

Ocorrência, patogenicidade e desenvolvimento de acordo com a temperatura, das espécies de Phytophthora parasitas dos citrus no Brasil e outros países sul-americanos

H. S. Fawcett & A. A. Bitancourt

Downloads: 0
Views: 541

Abstract

Five species of Phytophthora up to the present time have been isolated and identified from Citrus in South America, namely, Phytophthora citrophthora, P. parasitica, P. cactorum, P. palmivora, and P. cinnamomi. P. citrophthora has been isolated in three localities in Brazil and three localities in Argentina; P. parasitica in seven localities in Brazil, two in Argentina, and one in Paraguay; P. cactorum in two places in Brazil and one in Argentina; P. palmivora in one locality in Argentina, one in Uruguay, and one in Dutch Guiana; and P. cinnamomi has been isolated in one locality in Brazil.As far as known, P. cinnamomi has not been isolated previously from Citrus in any country. It is also the only Phytophthora species that has been found producing comparatively extensive lesions on sour orange. Assuming that P. citricola is the same species as P. cactorum, this species under name of P. citricola has been isolated before only in Japan and South Africa. Inoculations into citrus trees at São Paulo with three of these species showed, in spite of variations between individual trees of the same variety, differences that were probably related to differences in species of both the parasites and the hosts. The results with Phytophthora citrophthora were comparable to those obtained in previous experiments in California in which the lemon was the most susceptible with orange and grapefruit less susceptible and tangerine still less. Inoculation of a small number of fruits kept at temperatures from 25° to 30°C gave the following results: Infection of all fruits with Phytophthora citrophthora, 2 to 3 fruits out of 7 with each of 3 isolates of P. parasitica, and only 1 fruit out of 7 with P. cactorum. P. cactorum, although present in California on walnuts (Junglans regia), has not been found in the field on citrus fruits or bark except as P. citricola in Japan and South Africa and does not infect such fruits readily under artificial inoculations. Four of the species tested for growth in relation to temperature showed certain marked difference as to range and as to optimum temperature. With the temperatures used Phytophthora citrophthora showed a much wider range of temperature for growth than did either P. cactorum or P. cinnamomi. The results with both P. citrophthora and P. parasitica agree well in general with the growth temperature relations previously tested in California for other isolated of these species.

Resumo

Até a presente data foram isoladas e identificadas na America do sul cinco espécies de Phytophthora, Phytophthora citrophthora, P. parasitica, P. cactorum, P. palmivora, e P. cinnamomi. P. citrophthora foi isolada de especimens provenientes de 3 localidades do Brasil e 3 da Argentina; P. parasitica de 7 localidades do Brasil, 2 da Argentina e uma no Paraguay; P. cactorum de duas do Brasil e uma da Argentina; P. palmivora de uma localidade da Argentina, uma do Uruguay e uma da Guiana Holandeza e P. cinnamomi de uma do Brasil. Ao que se saiba é essa a primeira vez que P. cinnamomi foi isolada de Citrus. É igualmente a única espécie de Phytophthora que foi encontrada até hoje produzindo lesões relativamente extensas em laranjeira azeda. Admitindo-se que P. citricola não passa da mesma espécie de P. cactorum, esta última, sobre o primeiro nome, foi isolada anteriormente, de Citrus, somente no Japão e na Africa do Sul. As inoculações feitas em São Paulo com 3 dessas espécies mostraram apesar de algumas variações observadas entre arvores da mesma variedade, diferenças que são provavelmente relacionadas com diferenças nas diversas espécies do parasita e do hospede. Os resultados obtidos com Phytophthora citrophthora são comparaveis aos obtidos em experiências anteriores, na California, onde se verificou que o limoeiro era a espécie mais suscetível, sendo menos suscetível que ele, na ordem decrescente a laranjeira doce, pomelo e a tangerineira. Inoculações efetuadas em pequeno número de frutas conservadas à temperature de 25 a 30°C deram os seguintes resultados: infecção em todas as frutas com P. citrophthora, em 2 a 3 frutas sobre 7 com cada um dos 3 isolamentos de P. parasitica e somente uma fruta sobre 7 com P. cactorum. P. cactorum, bem que presente na California na nogueira europeia, não foi encontrada, em condições naturais, em frutas, ou na casca do tronco ou ramos, de Citrus. No Japão e na Africa do Sul, entretanto, esta espécie, foi assinalada sobre Citrus sob o nome de P. citricola. Ela infecta dificilmente as frutas nas inoculações artificiais. O crescimento de 4 dessas espécies foi estudado em relação à temperatura, verificandose algumas notáveis diferenças entre as mesmas, tanto na extensão da faixa de temperaturas em que crescem, como na temperatura ótima de crescimento. P. citrophthora mostra maior desenvolvimento a 24°C, P. cactorum à 28°C, P. cinnamomi e P. parasitica à 31°C. P. parasitica mostrou uma faixa de temperatura muito mais extensa que P. cactorum e P. cinnamomi. Os resultados obtidos com P. citrophthora e P. parasitica concordam em geral com os anteriores obtidos na California, com outros isolamentos dessas mesmas espécies.

59661e1d0e88256c3d082b37 citrusrt Articles
Links & Downloads

Citrus R&T

Share this page
Page Sections